Compartilhando conhecimento

Exercícios físicos de alta intensidade afetam a duração do botox

. | postado em 03/08/2021

3 Agosto 2021  | Seção: Colunas & Artigos  |  Categoria: Artigos

O dermatologista Daniel Coimbra explica quais atividades mais interferem nos efeitos dos procedimentos estéticos

 

Você já se pegou fazendo caretas enquanto realiza algum exercício físico de alta intensidade? Pois bem, há um dilema de que essa prática não é das melhores para aqueles que fazem ou fizeram botox, visto que a toxina botulínica é injetada justamente para paralisar os músculos do rosto, a fim de "apagar? rugas e linhas de expressão. Afinal, fazer cara feia ao malhar afeta a durabilidade do procedimento?

A coluna Claudia Meireles conversou com o dermatologista Daniel Coimbra para desmistificar o assunto e tirar dúvidas. Ele é membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e professor no Ambulatório Geral de Dermatologia e de Cosmiatria do Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay, na Santa Casa do Rio de Janeiro.

De acordo com o médico, a atividade física intensa pode sim alterar a duração de alguns procedimentos estéticos, como a toxina botulínica.

"A função principal da toxina botulínica é relaxar a musculatura tratada, e a duração do seu efeito está relacionada, dentre outros fatores, com o quanto essa musculatura é recrutada para realizar os movimentos da mímica facial nos meses após o procedimento", explica.

 

Dessa forma, segundo o especialista, quanto mais exercitarmos esses músculos mais rápido será o retorno da sua movimentação. "Por exemplo, quanto mais contrairmos a região da glabela [rugas de 'bravo' entre as sobrancelhas], menor será o tempo de duração da toxina botulínica na musculatura", ilustra.

Outro fator importante relacionado à menor duração do efeito da toxina botulínica em pacientes que praticam exercícios intensos, conforme relata Daniel Coimbra, é a diminuição do percentual de gordura corporal. "Como a gordura está localizada entre a musculatura e a pele, uma diminuição da espessura dessa camada geralmente é acompanhada de um aumento da contração muscular", comenta.

Daniel lembra que pessoas com o rosto mais cheio geralmente apresentam poucas rugas. "Quanto menor esse recheio [gordura entre a pele e o músculo], menor a distância entre pele e músculo, e mais rápido o movimento da musculatura vai causar alterações (rugas) na superfície da pele", fala. Por isso, segundo o médico, a diminuição da porcentagem de gordura após o tratamento pode estar relacionada com uma diminuição da duração do efeito da toxina botulínica.

 

O mesmo ocorre com o preenchimento?

Quanto aos preenchedores, as áreas da face nas quais possuímos maior atividade muscular, como a região do queixo e da boca, costumam apresentar uma duração menor quando comparadas a outras áreas, como as bochechas, o nariz e as olheiras. "Não acredito que o exercício físico corporal influencie na duração dos preenchedores, porém, pessoas com hiperatividade da mímica facial, ou seja, que contraem muito a musculatura facial de forma espontânea, podem apresentar uma menor duração quando os preenchedores estiverem localizados próximos a esses músculos hiperdinâmicos", expõe.

O profissional esclarece que nos pacientes que realizam atividade física intensa, a diminuição do percentual de gordura pode levar a um aspecto mais "cansado" devido à perda de volume facial. "Esse volume, entretanto, provavelmente está relacionado à diminuição da própria gordura da face e não à reabsorção dos preenchedores", destaca.

 

Poucos estudos

Daniel Coimbra alega que o número de estudos relacionados ao tema ainda são poucos e com resultados conflitantes. "O que observo no consultório é que as atividades físicas intensas com muito impacto, como a corrida, vêm acompanhadas de um aumento de queixas relacionadas à flacidez da face", diz. Dessa forma, ele costuma recomendar atividades de pouco impacto, como bicicleta e natação.

 

"Atividades com exercício extenuante ou que exijam muito esforço do paciente devem ser realizadas no máximo três vezes na semana. Já há estudos demonstrando que atividade física intensa muito frequente leva ao aumento da produção de radicais livres, com consequente aceleração do processo de envelhecimento".

Daniel Coimbra, dermatologista

 

Procedimentos com toxina botulínica

De acordo com o especialista, tratamentos com toxina botulínica devem ser feitos em um intervalo de quatro a seis meses, dependendo da necessidade de cada indivíduo naquele momento. A cada aplicação, a duração do resultado tende a apresentar pequenas variações, dependendo do quanto os músculos estão sendo recrutados. "Às vezes, o mesmo paciente pode necessitar de intervalos diferentes entre as aplicações, porém, na grande maioria das vezes, realizam aplicações duas a três vezes ao ano", certifica.

Para Daniel, deve-se evitar a realização da toxina botulínica nos mesmo locais dos preenchedores na mesma sessão, pois o inchaço do preenchedor pode levar a uma maior difusão da toxina e gerar assimetria na contração muscular. "Dessa forma, evitamos tratar a mesma área numa mesma sessão", ressalta.

Fonte: https://www.fitestrong.com.br/secaodesktop/colunas-e-artigos/1464/exercicios-fisicos-de-alta-intensidade-afetam-a-duracao-do-botox


#

Pagamento
Tecnologia

© 2021 - Mais Educa Eventos. CNPJ: 34.297.114/0001-67. Todos os direitos reservados.

commerceplus-logo
Chame no WhatsApp

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, desempenho e recomendar conteúdos de seu interesse. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.

Continuar