Compartilhando conhecimento

Além de comer quantidade ideal de proteínas, é necessário ingeri-las na hora certa, diz estudo

. | postado em 20/08/2021

19 Agosto 2021  | Seção: Nutrição  |  Categoria: Alimentação

Tanto para o crescimento como para reparação e reabilitação muscular, o consumo de proteínas é indicado na quantidade ideal, mas sua absorção se dá em maior quantidade no café da manhã, segundo novo estudo publicado em julho na revista Cell Reports.

 

As proteínas são essenciais para o crescimento corporal e construção muscular. No entanto, o metabolismo das proteínas varia de acordo com o relógio biológico interno do corpo. Pesquisadores do Japão descobriram agora que o consumo de proteínas no café da manhã aumenta o tamanho e a função muscular em camundongos e humanos, lançando luz sobre o conceito de 'Crononutrição' que lida com o momento das dietas para garantir a saúde dos órgãos. "As proteínas constituem um macronutriente alimentar essencial que auxilia no crescimento e reparação do corpo. Composto por longas cadeias de aminoácidos, as proteínas promovem o crescimento e a reparação dos músculos esqueléticos, o grupo de músculos que nos ajuda a mover. Estudos recentes mostraram que ter a quantidade certa de proteína na hora certa do dia é essencial para o crescimento adequado. Isso é chamado de 'crononutrição', em que o momento em que você come é tão importante quanto o que e como você come", afirma a médica nutróloga Dra. Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

A razão por trás disso é o relógio biológico interno do corpo, chamado de 'ritmo circadiano'. Esse ritmo é seguido por todas as células e controla as funções vitais, como o metabolismo e o crescimento. De acordo com o geneticista Dr. Marcelo Sady, Pós-Doutor em Genética e diretor geral Multigene, genes que regulam nosso ciclo circadiano são capazes de definir até quando nós devemos nos alimentar para influenciar o resultado do emagrecimento, manutenção de peso e hipertrofia. "Curiosamente, descobriu-se que a digestão e a absorção de proteínas flutuam dia e noite de acordo com este relógio. Além disso, estudos anteriores relataram que a ingestão de proteínas no café da manhã e almoço promove o crescimento do músculo esquelético em adultos. Os pesquisadores, nesse estudo, observaram que a ingestão de proteínas no café da manhã induziu um aumento no crescimento muscular, determinado pela avaliação da hipertrofia induzida do músculo plantar na perna, quando comparada com os efeitos da ingestão de proteínas no jantar", explica a Dra. Marcella.

Dessa forma, o estudo concluiu que a dieta rica em proteínas em uma fase inicial do período ativo diário, ou seja, no café da manhã, é importante para manter a saúde do músculo esquelético e aumentar o volume muscular e força. Essa primeira fase do estudo foi feita com camundongos.

Para verificar se suas descobertas eram aplicáveis a humanos, a equipe recrutou mulheres em seu estudo e testou se sua função muscular, determinada pela medição do índice de músculo esquelético e força, variava com o tempo da dieta rica em proteínas consumida. Sessenta mulheres com 65 anos ou mais que ingeriram proteínas no café da manhã em vez de no jantar mostraram melhores funções musculares, sugerindo a possibilidade de as descobertas serem verdadeiras em todas as espécies. "Além disso, os pesquisadores também encontraram uma forte associação entre o índice muscular e a proporção da ingestão de proteínas no café da manhã em relação à ingestão total de proteínas ao longo do dia", explica a médica.

Segundo a médica, o consumo diário de proteínas deve ter a porção ideal individualizada e específica, levando em consideração: a idade da pessoa, o gênero, a atividade física, a profissão, o estado de saúde e os objetivos pessoais (manutenção, emagrecimento, reabilitação ou hipertrofia muscular). "As necessidades diárias podem ir de 0,6 a 2g por quilograma ao dia e dependem de vários fatores. Ou seja, uma pessoa com 60kg pode consumir de 36 a 120g de proteína diariamente", afirma a médica. "Existem estudos que concluem que regimes hiperproteicos favorecem uma maior preservação da massa magra e maior perda de gordura. No entanto, produzir evidência científica neste campo é bastante difícil, pois não há um consenso que quantifique e qualifique as dietas hiperproteicas e os estudos rigorosos em humanos a longo prazo são escassos", afirma a médica.

 

As descobertas do estudo podem levar a uma modificação generalizada no regime alimentar atual da maioria das pessoas nos países ocidentais e asiáticos, que tradicionalmente consomem baixas quantidades de proteína no café da manhã. "Para humanos, em geral, a ingestão de proteínas no café da manhã é em média de cerca de 15 gramas, que é menos do que consumimos no jantar, que é cerca de 28 gramas. As descobertas recentes apoiam fortemente a mudança dessa norma e o consumo de mais proteínas no café da manhã ou no lanche da manhã", finaliza a Dra. Marcella.

 

FONTE:

*DRA. MARCELLA GARCEZ: Médica Nutróloga, Mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da ABRAN. A médica é Membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo. CRM-PR 12559 e RQE 16019.

*DR. MARCELO SADY: Pós-doutor em genética com foco em genética toxicológica e humana pela UNESP- Botucatu, o Dr. Marcelo Sady possui mais de 20 anos de experiência na área. Speaker, diretor Geral e Consultor Científico da Multigene, empresa especializada em análise genética e exames de genotipagem, o especialista é professor, orientador e palestrante. Autor de diversos artigos e trabalhos científicos publicados em periódicos especializados, o Dr. Marcelo Sady fez parte do Grupo de Pesquisa Toxigenômica e Nutrigenômica da FMB ? Botucatu, além de coordenar e ministrar 19 cursos da Multigene nas áreas de genética toxicológica, genômica, biologia molecular, farmacogenômica e nutrigenômica.

Fonte: Holding Comunicação | https://www.fitestrong.com.br/secaodesktop/nutricao/1499/alem-de-comer-quantidade-ideal-de-proteinas-e-necessario-ingeri-las-na-hora-certa-diz-estudo

Pagamento
Tecnologia

© 2021 - Mais Educa Eventos. CNPJ: 34.297.114/0001-67. Todos os direitos reservados.

commerceplus-logo
Chame no WhatsApp

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, desempenho e recomendar conteúdos de seu interesse. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.

Continuar