Mais Educa Eventos

Compartilhando conhecimento

Como a atividade física é capaz de melhorar as chances de gravidez

. | postado em 20/05/2022

19 Maio 2022  | Seção: Treinos  |  Categoria: Dica

 Um dos grandes benefícios do exercício físico com relação à fertilidade está no melhor controle do peso.

 

Tanto para a mulher quanto para o homem, exercícios físicos como corrida, musculação, pilates, entre outros, são benéficos para melhorar a produção de hormônios importantes para a gravidez; nos homens, a corrida pode até melhorar a contagem de espermatozoides

Não existe vilão maior para o organismo que o sedentarismo. E além de tudo que já te contaram sobre ter uma vida sedentária, pode adicionar mais um malefício a essa conta: a infertilidade. "Além das causas naturais e do envelhecimento, sabemos que há um impacto da vida moderna e dos maus hábitos de vida nas causas da infertilidade. O sedentarismo e a obesidade, por exemplo, também dificultam muito a concepção de um filho?, explica o Dr. Rodrigo Rosa, especialista em reprodução humana e diretor clínico da clínica Mater Prime, em São Paulo. "Por outro lado, vários estudos relatam que praticantes de atividade física, desde que essa não seja totalmente desgastante, o praticante não faça uso de esteroides e a alimentação esteja correta, experimentam diversos benefícios, com maiores chances de conceber um filho?, acrescenta o médico.

De acordo com o especialista, homens que participaram de programas de fertilização in vitro e realizaram exercícios regulares moderados a vigorosos tinham concentrações de espermatozoides mais altas do que os homens menos ativos. "Esse é um dado importante, porque o hábito de vida de ambos, tanto do homem quanto da mulher, importa para o sucesso da fertilização?, explica o especialista. "É de vital importância que os médicos de fertilidade aconselhem as pacientes sobre os fatores de risco modificáveis do estilo de vida?, diz o Dr. Rodrigo.

Um dos grandes benefícios do exercício físico com relação à fertilidade está no melhor controle do peso. De acordo com o médico, além de favorecer o surgimento de doenças como diabetes e hipertensão, que podem causar problemas durante a gestação, a obesidade também possui influência direta sobre a fertilidade. "Nos homens, o excesso de gordura corporal prejudica a produção de testosterona, o que, além de reduzir o apetite sexual e causar dificuldades de ereção, também interfere na qualidade e quantidade de espermas. No geral, quanto maior o sobrepeso, menor é a qualidade, concentração e mobilidade do esperma?, ressalta o especialista. "Já nas mulheres, o peso inadequado também interfere na produção dos hormônios sexuais femininos, principalmente o estrogênio, o que, consequentemente, atrapalha o processo de ovulação. E, nesse caso, não se trata apenas da obesidade, já que mulheres excessivamente magras, como quem sofre de anorexia, também têm menor chance de engravidar, além de possuírem um risco maior de entrar na menopausa precocemente?, acrescenta o médico. "Meia hora de exercícios, três vezes na semana, já é suficiente para melhorar a qualidade do esperma?, diz o Dr. Rodrigo.

O médico também argumenta que a corrida está ligada a uma maior produção de serotonina, hormônio do prazer, ao mesmo tempo em que permite modulação do estresse, por meio da diminuição dos níveis de cortisol. "Altos níveis de estresse podem tornar as chances de um casal engravidar menores. Isso porque o estresse causa processos fisiológicos que podem interferir na produção de hormônios reprodutivos importantes, além de, no homem, favorecer o surgimento de proteínas inflamatórias que prejudicam a qualidade do esperma?, diz o especialista. "Nosso corpo é uma máquina de gastar energia, mas quando isso não acontece, podemos ter problemas de insônia, que também são prejudiciais à fertilidade. O sono é fundamental para o bom funcionamento da hipófise, glândula presente no cérebro que é responsável pela produção de uma série de hormônios, inclusive daqueles responsáveis pela estimulação dos ovários e dos testículos. Logo, quando o período de repouso é curto ou de pouca qualidade, essa glândula não funciona da maneira como deveria, o que, consequentemente, interfere na fertilidade.?

O médico também diz que há um benefício mental quando o paciente começa a praticar atividade física e superar seus próprios limites. "Isso acaba funcionando como um parâmetro para sua vida e, geralmente, ele consegue ter a mesma determinação na alimentação e também largando vícios como tabagismo e álcool, que também interferem negativamente na fertilidade?, diz o médico.

No entanto, o especialista faz uma ressalva: tudo em excesso faz mal, o que também vale para a realização de atividade física. "O excesso de exercícios físicos, o overtraining, também prejudica o funcionamento da hipófise e, por consequência, os níveis dos hormônios envolvidos na fertilidade. Além disso, muitas pessoas que realizam atividade física intensiva sem uma recuperação adequada fazem uso de medicamentos que simulam os efeitos da testosterona como forma de acelerar o ganho de massa muscular, o que pode causar impotência e perda de apetite sexual nos homens e desequilíbrios hormonais e dificuldade no crescimento do endométrio em mulheres, o que reduz as chances de gravidez e aumenta os riscos de aborto?, destaca o médico. "Caso o casal perceba que está tendo problemas para engravidar, é importante que ambos consultem um médico especializado, já que apenas ele poderá realizar uma avaliação e identificar a real causa do problema, recomendando assim o tratamento adequado ou, quando a causa da infertilidade não pode ser revertida, métodos de reprodução assistida?, finaliza o Dr. Rodrigo.

 

FONTE:

*DR. RODRIGO ROSA: Ginecologista obstetra especialista em Reprodução Humana e sócio-fundador e diretor clínico da clínica Mater Prime, em São Paulo, e do Mater Lab, laboratório de Reprodução Humana. Membro da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA) e da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH), o médico é graduado pela Escola Paulista de Medicina ? Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP/EPM). Especialista em reprodução humana, o médico é colaborador do livro "Atlas de Reprodução Humana? da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana. Instagram: @dr.rodrigorosa

Fonte: Holding Comunicação | https://fitestrong.com.br/secaodesktop/treinos/3040/como-a-atividade-fisica-e-capaz-de-melhorar-as-chances-de-gravidez

Pagamento
Tecnologia

© 2021 - Mais Educa Eventos. CNPJ: 34.297.114/0001-67. Todos os direitos reservados.

commerceplus-logo
Chame no WhatsApp

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, desempenho e recomendar conteúdos de seu interesse. Ao continuar, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Continuar